Se comparado a uma pessoa que não faz exercícios e leva uma vida sedentária, quem pratica atividade física regularmente necessita de muito mais energia, principalmente para aguentar os treinos, que muitas vezes são exaustivos. Por isso, frequentemente atletas e esportistas incluem em sua dieta os suplementos energéticos. Um desses suplementos é a Maltodextrina, um carboidrato complexo, composto através do amido de milho. Sua absorção é lenta e gradativa, pois contém polímeros de dextrose/glicose, que são mais fáceis de serem assimilados e metabolizados pelo organismo.

A maltodextrina, portanto, é ideal para quem pratica atividades físicas de longa duração, pois evita a fadiga (a liberação de glicose para o sangue é feita de forma gradual) e melhora o desempenho de quem necessita de resistência para jogar futebol, correr, nadar, fazer ciclismo ou musculação, participar de maratona, entre outras modalidades. Ou seja, a maltodextrina funciona como um combustível gradual, fornecendo energia para repor o glicogênio muscular. Para que a pessoa consiga obter o efeito desejado, a maltodextrina, ou apenas “malto”, deve ser tomada preferencialmente antes ou depois do treino para proporcionar liberação gradativa de energia.

É muito fácil preparar a maltodextrina. Disponível em pó e em vários sabores, você deve dissolver de 1 a 3 colheres (sopa) da maltodextrina em um copo de água (média de 250ml). Misture bem. Tome preferencialmente 30 minutos antes de iniciar o exercício. Isto porque se a maltodextrina for consumida pouco antes do exercício, suas substâncias não serão absorvidas de maneira adequada pelo organismo. Após a atividade física, o suplemento deve ser tomado no máximo 1 hora depois, para que as proteínas e aminoácidos não sejam usados como energia, e sim, reponham os estoques de carboidratos do músculo, evitando a perda de massa muscular.

A maltodextrina normalmente é encontrada em vários tipos de sabores, sendo vendida através da internet, pela televisão e em lojas de suplementos e fitness. Segundo um estudo feito pela University of Texas Medical Branch, em 2001, juntamente com um suplemento protéico, como o Whey Protein (proteína do soro do leite), por exemplo, a maltodextrina ajuda na absorção da proteína. Assim sendo, além da maltodextrina, pode-se fazer a adição de whey protein, creatina, BCCA`s ou glutamina, visando a obtenção de maior teor de aminoácidos plasmáticos no momento do treinamento, otimizando também a síntese proteica e a recuperação muscular a cada série. A dosagem do suplemento vai depender, entre outras coisas, do objetivo de cada indivíduo.

Maltodextrina nos treinamentos

A maltodextrina é muito utilizada tanto nos esportes de endurance (aeróbicos), em esportes anaeróbicos, como é o caso de uma corrida de 100m, ou mesmo na musculação. Sua principal função é repor o glicogênio muscular perdido e garantir o transporte de nutrientes como Creatina, Whey Protein¸ Arginina, Glutamina¸ HMB e Bcaa’s para dentro das células musculares. Isso é possível graças ao pico de insulina causado pelo seu alto índice glicêmico.




Por isso que se recomenda aos atletas que consumam suas proteínas em conjunto com uma solução de carboidratos de alto índice glicêmico, garantindo o transporte dessas proteínas, dos aminoácidos e metabólitos para dentro seus músculos com eficácia. Caso isso não seja feito¸ parte dessa proteína será utilizada como fonte de energia¸ o que resultará em perda de tempo, pois a proteína não exerce essa função. Antes dos treinamentos mais intensos¸ a utilização mais recomendada da maltodextrina é na concentração de 6 – 8%¸ ou seja¸ para cada 500ml de água gelada acrescentar de 30 a 40g de maltodextrina. Claro que isso vai depender de cada objetivo individual e fase de treinamento. Explicando melhor: 500ml – 8% = 40g de maltodextrina ou 500ml – 6% = 30g de maltodextrina. A utilização com água gelada tem o objetivo de evitar um desconforto estomacal.

Lembre-se, antes de iniciar qualquer tipo de treinamento, procure um médico e um nutricionista esportivo para fazer uma avaliação geral das suas condições. Para os treinamentos, procure sempre profissionais especializados para sua orientação.

Exemplos de suplementação pré-treino:

NÍVEL INICIANTE

– 30g de Maltodextrina
– 25g de Whey Protein

NÍVEL INTERMEDIÁRIO

– 35g Maltodextrina
– 25g Whey Protein
– 10g Creatina

NÍVEL AVANÇADO

– 40g de Maltodextrina
– 25g de Whey Protein
– 10g de Glutamina
– 4g de Bcaa’s
– 10g de Creatina

Maltodextrina

Exemplos de suplementação pós-treino:

NÍVEL INICIANTE

– 30g de Dextrose
– 50g de Whey Protein
– 10g de Creatina

NÍVEL INTERMEDIÁRIO

– 20g de Dextrose
– 20g de Malto
– 50g de Whey Protein
– 6g de Bcaa’s
– 10g de Creatina

NÍVEL AVANÇADO

– 25g de Maltodextrina
– 25g de Dextrose
– 50g de Whey Protein
– 10g de Creatina
– 3g de HMB
– 10g de Glutamina
– 500mg de Vitamina C

No período pós-treino intermediário e avançado, você pode notar a presença dos dois carboidratos. Isso é para um melhor aproveitamento das substâncias ingeridas, o que não é necessário no nível iniciante. O uso recomendado é na proporção de 50% dextrose e 50% Maltodextrina. Mas atenção, a posologia pode variar dependendo da composição corporal, do peso e do objetivo de cada pessoa. A Whey entrará para começar a recuperação e dar início ao anabolismo e a síntese protéica, a creatina entrará para drenar toda água do tecido subcutâneo para dentro das células musculares, causando também a reposição dos estoques de ATP, os BCAA’s entrarão como anticatabólicos e a vitamina C para bloquear a ação do hormônio catabolítico cortisol. Cinqüenta minutos após essa suplementação recomenda-se a introdução de uma refeição sólida contendo carboidratos complexos e proteínas de lenta absorção com pouca ou quase nenhuma gordura.

O objetivo do uso dessa suplementação é a reposição imediata de nutrientes. Como a absorção desses nutrientes é muito rápida, sua manutenção no plasma sanguíneo também é muito limitada, tendo um limite de 35 a 50 minutos, horário no qual se introduz a refeição sólida.

Uma observação é mais do que válida: não há necessidade de utilização da maltodextrina nas sessões de treinamento que tenham duração de menos de sessenta minutos. E não custa nada lembrar que é necessário o acompanhamento de profissionais da área, tanto professores quanto médicos e nutricionistas.

Contraindicações da Maltodextrina

Ainda não foi encontrada nenhuma contraindicação, no entanto vale lembrar que a maltodextrina é um repositor energético voltado para atletas, por isso, quem não necessita de energia extra, quem não pratica atividade física regularmente e com intensidade, não precisa tomar o suplemento, basta fazer uma dieta balanceada. Mesmo porque se for consumido indiscriminadamente e em excesso (superdosagem), a pessoa pode ganhar gordura, pois o suplemento é uma fonte de calorias e quando elas não são utilizadas passam a ser armazenadas no tecido adiposo. Ou seja, este suplemento energético não é recomendável para quem deseja perder peso.

É importante ressaltar também que a maltodextrina não substitui uma alimentação equilibrada, e que se for consumida em excesso pode provocar efeitos colaterais, já que haverá um aumento muito grande na produção de insulina ocasionando um quadro de hiperglicemia. Se forem tomadas doses muito altas de suplemento, a pessoa poderá apresentar sintomas como diarreia, náuseas ou vômitos.  Os diabéticos devem ser orientados por seus médicos antes de consumir esse tipo de alimento.

Resumo  e Benefícios da Maltodextrina

Como foi descrito anteriormente, a maltodextrina favorece o rendimento de atletas e esportistas, que necessitam de mais energia para enfrentar treinos puxados, e também recuperar seus músculos após uma intensa carga de exercícios.

Para que a maltodextrina seja absorvida da maneira adequada pelo organismo, ela deve ser consumida pelo menos uma hora antes do exercício e/ou no máximo uma hora depois. Se ela for usada muito perto dos exercícios, não será absorvida adequadamente. Se for consumida muito tempo depois, acabará não repondo os estoques de carboidratos dos músculos em tempo de prevenir a perda de massa muscular.

Confira alguns dos benefícios da maltodextrina.

  • Ao ser tomada antes dos treinos, a maltodextrina fornece mais energia aos atletas;
  • A energia é liberada de forma gradual, o que garante um treino mais efetivo;
  • O suplemento energético ajuda na absorção de proteínas;
  • Evita um catabolismo pós-treino;
  • Otimiza a recuperação muscular depois da atividade física.

Veja também

Comente através do Facebook