A Vitamina C foi a primeira vitamina a ser isolada em laboratório. Em 1933 o cientista Albert Szent-Gyorgyi encontrou a estrutura da vitamina C, depois de 5 anos de pesquisas. Ela ganhou o nome de ácido ascórbico por estar relacionada diretamente a uma doença muito comum na época, o escorbuto.

Descobriu-se que a deficiência de vitamina C no organismo levava ao escorbuto, cujos sintomas são hemorragia e inchaço nas gengivas, desestabilização dos dentes, dores nas articulações e feridas que nunca cicatrizam.

Além do escorbuto, a carência de vitamina C no organismo pode causar uma série de outros problemas, os principais são:

  • Anemia
  • Doenças Cardiovasculares
  • Depressão
  • Envelhecimento precoce
  • Hemorragia
  • Sangramento das gengivas
  • Artrite
  • Possível ganho de peso devido ao metabolismo lento
  • Pele seca, áspera e descamação
  • Inchaço e dores nas juntas
  • Enfraquecimento do esmalte dos dentes
  • Diminuição da resistência às infecções
  • Cabelos secos e quebradiços
  • Equimoses (manchas escuras na pele)

Como nosso organismo não produz a vitamina C, é preciso incluí-la na nossa alimentação diária. As fontes mais ricas e conhecidas são as frutas cítricas, como laranja e limão, mas daremos outras fontes para você poder incluir e variar na sua alimentação diária.

Vitamina C é um antioxidante essencial

Assim que ingerimos a vitamina C, ela começa a participar de várias reações bioquímicas e uma das mais importantes é o combate aos radicais livres. Os radicais livres são moléculas que contêm substâncias nocivas para nosso organismo, danificando as células e minando a capacidade do organismo de reagir a inflamações e infecções.

Quando utilizada como cosmético, a vitamina C produz substâncias que atuam na renovação da pele. Produzindo colágeno, ela combate rugas, linhas de expressão e danos causados pelo sol. O colágeno é o grande responsável pela elasticidade e resistência da pele, a deficiência dessa substância faz a pele ficar mais frágil e flácida.

Os radicais livres também são os vilões do envelhecimento precoce, além de criarem condições para o aparecimento de tumores (câncer), artrite e problemas cardíacos. Como os radicais livres evitam a oxidação do colesterol LDL, placas de gordura podem se formar com mais facilidade nos vasos sanguíneos, originando AVCs e outras doenças cardiácas.

Além de combater os radicais livres, a vitamina C ainda promove a vasodilatação (relaxa e fortalece as artérias), reduzindo a pressão arterial e o risco de problemas cardiovasculares, como ataque cardíaco.

Os benefícios da Vitamina C

Já vimos que a vitamina C é um poderoso antioxidante, mas ela carrega muito mais benefícios para nossa saúde.

Prevenção de resfriados e gripes

Essa é clássica, todo mundo sabe que vitamina C previne e ajuda a curar gripes e resfriados. Isso tem a ver com a ajuda que a vitamina C dá ao sistema imunológico. Se os níveis de vitamina C estiverem bons, mesmo quando a pessoa pega uma gripe, seus sintomas serão atenuados e a tendência é que ela passe logo. Durante a gripe, é bom aumentar sua dose diária de vitamina C, pois quando o sistema imunológico está debilitado, é sinal de que está faltando vitamina C.

Melhora a imunidade

Como já falamos da ajuda que a vitamina C dá ao sistema imunológico, vamos continuar e concluir esse assunto. A vitamina C aumenta a produção de glóbulos brancos, células que combatem estruturas estranhas e microorganismos indesejados no nosso organismo. Em suma, a vitamina C aumenta os anticorpos, fortalecendo o sistema imunológico e prevenindo doenças.

Melhora a absorção de ferro

Quando ingerimos ferro de origem vegetal, necessitamos de vitamina C para que ele seja metabolizado e absorvido pelo organismo. O ferro é essencial para nos dar mais força, resistência e poder de concentração.

Poderoso antioxidante

Como vimos antes, a vitamina C é um poderoso antioxidante, combatendo os radicais livres e prevenindo uma série de doenças e processos degenerativos do organismo. Além de prevenir problemas cardiovasculares e câncer, a vitamina C combate o envelhecimento precoce, melhorando a pele e fortalecendo os ossos através da produção de colágeno, essencial para a resistência de tendões, vasos sanguíneos e dentes.

Previne problemas de vista

Por causa de suas propriedades antioxidantes, a vitamina C também previne problemas de visão. Ela inibe a degeneração da mácula (parte da retina responsável por captar detalhes) e previne a catarata. Vitamina E, zinco, betacaroteno e cobre também são outros nutrientes que ajudam nossa visão.

Prevenção de derrames

Auxiliando na produção de colágeno e elastina, a vitamina C fortalece os vasos sanguíneos, evitando a formação de placas e coágulos nas artérias. A vitamina C ainda ajuda na produção de óxido nítrico, responsável por relaxar veias e artérias.

Queima gorduras

A vitamina C desempenha papel importante na produção de carnitina, responsável por queimar gorduras e transformá-la em energia no nosso corpo.

Melhora o estresse

Essencial para a produção de hormônios que combatem o estresse (histamina, cortisol e norepinefrina), a vitamina C ainda melhora o humor pois também ajuda na produção de adrenalina, serotonina, dopamina e noradrenalina.

Fontes de Vitamina C

Assim que a vitamina C entra no nosso sistema, ela começa a percorrer as células, como se estivesse verificando focos de problemas. Artérias, tecido conjuntivo, cérebro e até o sistema imunológico são ajudados pelas propriedades da vitamina C. Depois de auxiliar em vários processos no organismo, o excesso não utilizado é eliminado através da urina.

Você pode pensar que por conta disso pode ingerir muita vitamina C. Errado. Além de descartar o excesso, uma dosagem muito alta pode trazer alguns prejuízos a longo prazo. Metabolizar a vitamina C produz oxalato, que é um dos responsáveis pela formação de pedras nos rins. Muita vitamina C também pode irritar seu intestino, causando gases, cólicas e diarréia. Nas mulheres, ainda pode causar alteração do ciclo menstrual. Em casos mais raros, a vitamina C em excesso contribuiu para a deficiência de vitamina B12 no organismo.

Por isso é sempre bom ingerir a quantidade recomendada, que são 75mg diárias para mulheres e 90mg para homens. Ou seja, uma laranja e uma porção de morangos já dão conta do recado. Lembre-se que os vegetais cozidos perdem a maior parte do nutriente, por isso prefira consumi-los crus.

  • Agrião cru (100 gramas – 60,1mg)

  • Brócolis cozido (100 gramas – 42mg)

  • Couve-Flor cozida (100 gramas – 23,7mg)

  • Couve manteiga refogada (100 gramas – 76,9mg)

  • Pimentões amarelo (1 unidade – 201,4mg)

  • Tomate (1 unidade média – 21,2mg)

  • Salsa (100 gramas – 51,7mg)

Frutas:

  • Acerola (100 gramas –  941,4mg)

  • Caju (100 gramas – 219,3mg)

  • Goiaba vermelha (100 gramas – 80,6mg)

  • Kiwi (100 gramas – 70,8mg)

  • Mamão papaya (100 gramas – 82,2mg)

  • Morango (100 gramas – 63,6mg)

  • Laranja pêra (100 gramas – 53,7mg)

  • Tangerina Poncã (100 gramas – 48,8mg)

  • Limão tahiti (100 gramas – 38,2mg)

REFERÊNCIAS

http://www.scielo.br/pdf/rn/v19n6/09.pdf

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE) – ESTUDO DA DESPESA FAMILIAR. Tabela de Composição de Alimentos, Rio de Janeiro. 2011. 216p.

Comente através do Facebook