Beber chá é muito comum nos dias de hoje, afinal suas propriedades terapêuticas são bastante diversificadas. A bebida pode prevenir doenças, ter efeito calmante, ação antioxidante (prevenção do envelhecimento precoce), desintoxicante, além de muitas outras. Saiba mais sobre esta bebida fascinante.

O chá é originário da Ásia, mais precisamente da China. Reza a lenda que o chá surgiu por volta de 2.800 a.C. (antes de Cristo), de forma ocasional. Para melhorar de uma intoxicação alimentar, o Imperador Shen Nung, famoso por seus experimentos científicos, resolveu tomar uma xícara de água quente. Acidentalmente, algumas folhas de um arbusto caíram na xícara ocasionando um perfume delicioso. O Imperador ficou curioso com o líquido acastanhado que se formou, experimentou a bebida e gostou. Segundo ele, a bebida era muito saborosa e refrescante. Outra lenda conta que o Imperador estava viajando e enquanto aguardava para que sua água quente ficasse pronta, as folhas do arbusto caíram na xícara.

O chá teria nascido desta forma. No entanto, somente durante a dinastia Tang (618-906 d.C.) é que o chá tornou-se a bebida oficial da China. Desde então foi ganhando popularidade na China e, posteriormente, em todo o mundo. O Japão foi um dos primeiros países a ser apresentado ao chá. E eles gostaram tanto que no Japão o chá deixou de ser uma simples bebida, para se tornar uma forma de arte. Tanto isso é verdade que os japoneses criaram até uma cerimônia para beber o chá (o “Cha-no-yu”).

Outro povo que também adora beber um chá é o inglês. Até hoje é tradicionalíssimo tomar o chá das cinco (17h). No entanto, no início a bebida só era consumida pela elite britânica, porque o imposto cobrado pela importação era muito alto. Por causa do preço, a venda despencou e iniciou-se a fase do contrabando do chá. O mercado negro era tão forte que, em 1784, o primeiro-ministro William Pitt reduzir drasticamente o imposto e, por isso, o chá tornou-se acessível para todos.

No entanto, quem instituiu o chá na corte inglesa foi a portuguesa Catarina de Bragança, que se casou com Carlos II da Inglaterra. Além de joias e riquezas, ela ganhou um baú com chás chineses como dote. Logo, a bebida tornou-se popular na corte. Já o tradicional chá das cinco é creditado a duquesa Anna de Bedford. Ela passou a pedir que lhe servissem um chá com bolos, sanduíches, torradas e pães doces sempre às cinco da tarde, pois ficava incomodada com a fome que sentia no período entre o almoço e o jantar. É claro que a corte passou a imitar a duquesa, e com o passar dos anos, o povo também aderiu a este hábito. Hoje o chá é parte importante  da cultura britânica.

Com o tempo, a popularidade do chá atravessou oceanos e chegou a vários países, inclusive no Brasil. Enquanto que no Brasil a tradição é beber chá bem quente, na Inglaterra e nos Estados Unidos a preferência é pelo chá gelado. Atualmente, a Ásia é o maior produtor de chá (especialmente Índia, China, Japão, Sri Lanka, Taiwan e Indonésia).

O verdadeiro chá e seus tipos

Apesar de classificarmos várias infusões como chá, oficialmente, o nome de chá é dado somente a bebida que é feita através da infusão realizada a partir das folhas da planta camellia sinensis (chá verde, chá branco, chá preto, chá vermelho). A diferença entre estes quatro tipo de chás é o grau de fermentação que o chá sofre no final do processo de preparo. O chá preto é fermentado e o chá verde não é fermentado. Os chás vermelho e branco são semi-fermentados. Outras bebidas ganharam o status de chá, apesar de serem feitas a partir de infusões de folhas de plantas, frutos ou árvores, como o chá de cidreira ou de limão, por exemplo.

Os chás podem ser agrupados de acordo com a sua oxidação: chá preto, oolong, verde e branco. O chá preto é o mais popular no ocidente. Ele é produzido através da oxidação intensa das suas folhas, por isso tem o mais alto teor de cafeína entre todos os tipos de chá. O oolong é o chá tipicamente chinês, sendo conhecido pelo seu nome original, “oolong”, ou “dragão negro”. Sua oxidação é variável, sendo inferior ao chá preto e superior ao verde. O tipo de chá mais popular no oriente é o chá verde. Sua oxidação é mínina, assim como o teor de cafeína. Já o chá branco é feito a partir de folhas ainda jovens, sem oxidação, por isso tem menor teor de cafeína.

A variedade de chás é enorme, podendo ser encontrados em supermercados e lojas de produtos naturais (em saquinhos) ou in natura, ou seja, pode-se comprar as ervas para preparar o chá. Muitas pessoas optam por comprar chá de saquinho, porém o melhor seria se tomassem o chá de ervas in natura. A preparação é simples. Ferva uma xícara de água, coloque as ervas (uma colher de chá de ervas secas ou duas colheres de ervas frescas para um copo de água), deixe a xícara tampada por alguns minutos, coe o chá para retirar as ervas e beba-o.

Uma dica no caso de você não ter gostado do sabor do chá: acrescente um pouco de limão, lima, um raminho de hortelã ou um pouco de mel. Lembre-se ainda que você deve fazer a quantidade de chá que irá consumir no dia. Isto porque de um dia para o outro, o chá perde as suas propriedades.

Vale ressaltar que além do chá, o organismo necessita de outros líquidos, por isso não se deve tomar o chá em substituição a água, suco de fruta ou água de côco, por exemplo. Ou seja, beba chá com moderação e lembre-se que os chás podem ter contraindicações, alguns não podem, por exemplo, serem ingeridos por crianças, gestantes e lactante. Por isso tome cuidado ao ingerir os chás. Se tiver dúvidas, consulte um médico.

Chás

Mais tipos de chás e seus benefícios

Os pesquisadores já constataram os benefícios do chá para a saúde. Estudos mostraram que o chá ajuda na prevenção contra diabetes, contra problemas cardíacos e também no desenvolvimento de câncer no cérebro. Alguns são diuréticos, ajudam a acalmar e também a diminuir a TPM. Há desde os mais conhecidos como chá preto e chá verde até os nem tão famosos como chá de dente-de-leão e chá de hibisco.

Confira a seguir os benefícios de 20 tipos de chás.

  • Chá preto – ajuda a diminuir a pressão arterial e a prevenir o diabetes. Tem ação antioxidante, combatendo os radicais livres e retardando o envelhecimento precoce.
  • Chá verde – ação antioxidante (retarda o envelhecimento precoce), aumenta as defesas da pele contra os raios UVB, acelera o metabolismo, favorecendo a queima de gorduras e previne inflamações. Ajuda a reduzir o colesterol ruim (LDL), protege o cérebro de Alzheimer, a saúde do coração e o corpo do câncer. Não deve ser tomado logo após as refeições. É preciso esperar pelo menos uma hora para ingerir o chá verde.
  • Chá branco – acelera o metabolismo e ajuda a eliminar a gordura corporal. Atua na diminuição das taxas de LDL (o colesterol ruim que bloqueia as artérias) e como diurético. Ajuda a controlar a pressão arterial. Seu consumo deve ser evitado depois das 18h para que ele não atrapalhe o sono, já que o chá é rico em cafeína.
  • Chá vermelho – desintoxica o organismo e ajuda a queimar gorduras, acelerando o metabolismo do fígado. Ajuda a emagrecer, diminui o apetite. Reduz o colesterol ruim e aumenta colesterol bom.
  • Chá de camomila – efeito calmante, diminui a ansiedade. Alivia dores de cabeça e combate a insônia. Ajuda a amenizar cólicas, sendo um dos aliados naturais contra a TPM e combate os gases intestinais. Digestiva. Também ajuda a combater a olheira (compressas de chá frio de camomila por dez minutos).
  • Chá de carqueja – ajuda a controlar a diabetes, desintoxica o fígado, auxilia no tratamento da anemia. Combate a febre, auxilia no combate às inflamações. Auxilia no tratamento de doenças digestivas, elimina vermes intestinais. Não deve ser ingerida por mulheres grávidas, pois possui efeito abortivo.
  • Chá de erva cidreira – efeito calmante, combate o estresse, a ansiedade e o nervosismo e melhora a qualidade do sono. Aliada do sistema digestivo e ainda ajuda a aliviar gases. Alívio das cólicas menstruais e intestinais. É ótimo para ser tomado depois das refeições para que tem problemas de digestão.
  • Chá de erva-doce – induz ao relaxamento, regula a pressão arterial, reduz o risco de câncer de mama e de ovário. Ajuda no combate a cólicas e gases, melhora a digestão. Sua semente e folha pode ser usada em biscoitos, pães, bolos, etc..

Tipos de chá

  • Chá de boldo – alivia cólicas menstruais, auxilia na digestão e no funcionamento do aparelho digestivo, alivia os sintomas da intolerância alimentar, melhora o funcionamento do fígado. Atua como antioxidante, antifúngico e antibacterícida. Melhora os efeitos da bebida alcoólica. Estimula a vesícula biliar e melhora o funcionamento do intestino, por isso paciente com vesícula biliar obstruída ou doenças do fígado devem consumir o boldo sob orientação e supervisão médica. O chá de boldo deve ser evitado por gestantes, pois tem efeitos abortivos.
  • Chá de quebra-pedra – diurético, traz benefícios para os rins, ajuda a combater a diabetes. Há controvérsia sobre o poder do chá em ajudar a eliminar ou desmanchar cálculos renais. Ação anti-inflamatória, antibacteriana e antialérgica.
  • Chá de dente-de-leão – diurético, promove a perda de peso. Desintoxica o fígado, estimulando o seu funcionamento. Ajuda no tratamento de pessoas anêmicas, atua na redução da pressão arterial. Ajuda a eliminar as toxinas do sangue e desobstruir os canais biliares. Depurativo para todo o organismo, trata arteriosclerose, artrose, celulite, cistite, cirrose, constipações, colesterol, distúrbios menstruais, diabetes, gastrite,  prisão de ventre (laxante leve), varizes e vesícula.
  • Chá de gengibre – efeito antisséptico e anti-inflamatório. Por ser antioxidante, aumenta a imunidade, previne o câncer, embeleza a pele e o cabelo e ajuda a combater a celulite. Acalma o sistema digestivo. Atua no sistema digestivo contra cólicas e gases. Combate enjoos e náuseas.
  • Chá de hortelã – melhora a digestão, combatendo azias. Possui propriedades que ajudam a combater vírus e bactérias. Auxilia no tratamento de diarreias, cólicas e dores estomacais. Combate o estresse e a ansiedade. Auxilia no tratamento de tosses e resfriados, incluindo dores de garganta.
  • Chá de canela – aliada no controle de diabetes. Ajuda na redução da glicemia, regulando o açúcar no sangue. Ajuda a diminuir a vontade de comer doces e melhora a circulação. Atua no tratamento de gripes e resfriados. Ajuda a regular o colesterol.
  • Chá erva-mate – aAção termogênica e antioxidante, bom para acelerar o metabolismo e evitar o envelhecimento precoce. Contém cafeína, por isso é estimulante. Digestivo. Combate o colesterol ruim.
  • Chá de alecrim – ótimo digestivo. Aumenta a sensação de saciedade. Diminui os sintomas da TPM. Previne problemas de coração. Auxilia no tratamento da anemia. Possui ação expectorante. Alivia os sintomas da gripe, bronquite e dores de garganta.
  • Chá de maracujá – ação calmante. Ajuda a combater ansiedade, insônia, estresse, irritação e agitação.
  • Chá de maçã – Antidiarreico e diurético, com efeito laxante. Ação calmante, ajuda na digestão. Propriedades sedativas. Possui ações antibacteriana, antiviral, anti-inflamatória.
  • Chá de alfazema – ajuda a aliviar cólicas. Ação calmante e bactericida. Ajuda a amenizar dores de cabeça. Alivia náuseas, tosses, dores reumáticas, problemas digestivos e problemas menstruais (regula a menstruação). Alivia os sintomas de problemas respiratórios como asma e bronquite.
  • Chá de hibisco – antioxidante, anti-inflamatório, diurético (combate a retenção de líquido) e digestivo. Ajuda a controlar o colesterol. Fortalece os ossos, protege o organismo das doenças cardiovasculares, reduz as taxas de glicose no sangue. Termogênico, acelera o metabolismo e facilita a queima de gordura.

Chás também ajudam a emagrecer

Você sabia que beber chá pode fazer você perder aqueles quilinhos extras indesejáveis? Isto porque tomar chá verde diariamente acelera o metabolismo, por exemplo. No entanto, para que o resultado seja positivo é preciso saber misturar as ervas. Ou seja, o chá ideal é o que contém ervas diuréticas (evitam a retenção de líquido), termogênicas (aceleram o metabolismo, favorecendo a queima de gordura), desintoxicantes (eliminam as toxinas). Isso significa que o chá deve conter somente uma erva correspondente a cada benefício (diurético, termogênico e desintoxicante) porque se forem misturadas mais ervas elas irão competir entre si, e uma acabará cortando o efeito da outra.

As ervas diuréticas (quebra-pedra, cavalinha, alfafa, sete sangrias, entre outras) favorecem o trabalho dos rins, eliminando as impurezas do organismo. Também combatem o inchaço. As termogênicas (boldo, chá verde, branco e vermelho, carqueja e hibisco, entre outras) fazem com que o metabolismo trabalhe mais rápido, aumentando a queima de calorias e, é claro, de gorduras. Já as ervas desintoxicantes (dente-de-leão, erva-doce, capim-cidreira, camomila, alecrim, entre outras) eliminam a gordura e as toxinas pela urina, além de reduzir a formação de gases.

O chá com o mesmo mix de ervas deve ser tomado por três dias, para que o efeito seja potencializado. Depois, a dica é mudar a combinação das ervas e fazer um novo chá. A troca evita inclusive risco de toxicidade. Vale lembrar que é importante comprar as ervas em lojas especializadas.

Confira algumas combinações de ervas:

  • Chá verde + boldo + cavalinha: potente termogênico, acelera a queima de gordura e auxilia na limpeza das toxinas.
  • Chá branco + hibisco + carqueja: o mix exerce ação desintoxicante, eliminado toxinas e gordura, além de melhorar o funcionamento do intestino.
  • Dente-de-leão + centelha + alfafa: efeito diurético, drena o excesso de líquido e ajuda a eliminar as toxinas.
  • Carqueja + centelha + cavalinha: efeito diurético, pois melhora o funcionamento do fígado. Isso ajuda a desinchar rapidamente.
  • Dente-de-leão + chá verde + hibisco: acelera a queima de gordura, além de melhorar o metabolismo do açúcar e da gordura.

Comente através do Facebook