Cloreto de Sódio, mais conhecido como sal. E comida sem sal é sinônimo de comida sem sabor para a grande maioria das pessoas. Porém, muita gente já descobriu que pode substituir o sal por outros temperos que dão muito sabor aos seus pratos.

O status de vilão que o sal ganhou nos últimos anos também não é tão justo assim. Ele é muito importante para o organismo no sentido de regular os líquidos, além de ajudar nas contrações musculares, regulando o ritmo cardíaco.

O certo seria consumir apenas 5 gramas de sal por dia, mas o fato é que o brasileiro tem o péssimo hábito de consumir mais. Muito mais!

O grande problema do sal para a nossa saúde é a quantidade de sódio que ele contém. Sempre que achamos que a comida está sem gosto, recorremos àquela famosa pitadinha de sal. A comida já levou sal no seu preparo e mesmo assim gostamos de colocar mais sal ainda.

O sódio em excesso traz muitos males para nosso organismo. A pressão pode subir gerando quadros hipertensivos e os rins podem ficar sobrecarregados por conta da retenção excessiva de líquidos que o sódio causa, além de ter mais probabilidade de possuir cálculos. Os ossos também sofrem com o excesso de sódio, abrindo portas para a osteoporose.

Quando a pessoa é hipertensa ou tem outros problemas cardiovasculares e renais, geralmente a primeira medida do médico é cortar o sal da comida. Mas calma, é possível continuar saboreando sua comida sem usar tanto sal, ou mesmo sem usar sal nenhum.

Substitutos do Sal na Cozinha

Uma comida bem temperada pode muito bem tirar a necessidade do sal. Use e abuse de alguns temperos que, além de conferirem muito sabor, fazem bem para sua saúde.

Especiarias como páprica, curry, canela, cravo, açafrão, pimenta e noz moscada são excelentes, assim como as ervas aromáticas salsa, orégano, tomilho, louro, alecrim, manjericão e coentro.

Um alerta: não adianta substituir o sal por temperos prontos de supermercado, pois geralmente contêm sódio também. Se precisar colocar um pouco de sal na comida, você também pode recorrer ao sal light, sal marinho ou flor-de-sal. Leia mais abaixo também sobre o biosalgante.

  • Cebola e alho: sim, essa dupla é a mais óbvia dos temperos. Utilizados pelo Brasil à fora, o alho e a cebola são um casal inseparável para temperar até as comidas mais básicas, como arroz e feijão. O alho ajuda a circulação e regula a pressão e o colesterol, enquanto a cebola combate microorganismos nocivos como fungos e bactérias, além de combater inflamações e prevenir trombose e arterosclerose.
  • Pimenta: a popular pimenta tem propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias, além de ajudar a controlar nosso colesterol. Como é termogênica, ajuda a emagrecer. Hipertensos devem consumir com moderação.
  • Limão: peixes, frangos, saladas e muitos outros pratos podem ser temperados com limão. Além de ajudar a digestão, ele ajuda a controlar a pressão e é rico em potássio.
  • Gengibre: muito usado na culinária oriental, o gengibre pode ser integrado aos pratos brasileiros com criatividade. Seu sabor ao mesmo tempo doce e picante pode conferir um sabor original à sua comida. Além de ser um aliado no combate às dores de cabeça e náuseas, ajuda na digestão e circulação do sangue. Ainda atua como termogênico, ajudando o organismo a queimar mais energia.
  • Orégano: não pense só em pizza, seja criativo com o orégano. Coloque pitadas em pastinhas, carnes e até tapiocas salgadas. Ele tem propriedades anti-inflamatórias, ajuda a aliviar dores musculares, auxilia a digestão e conta com várias vitaminas e minerais.
  • Manjericão: essa é velha conhecida e confere um toque muito especial ao molho de tomate usado em massas. O manjericão traz energia e ajuda nossa imunidade, melhorando o fluxo sanguíneo e prevenindo a pressão alta.
  • Coentro: outro tempero bem conhecido em nossas mesas, o coentro é rico em vitaminas A, B e C, magnésio e ferro, ajudando o sistema nervoso e os ossos.
  • Hortelã: famosa por temperar quibes, a hortelã combate cólicas e problemas respiratórios. É muito usada como chá para curar gripes, tosses e crises de bronquite por conta de sua ação expectorante. Uma opção para substituir a hortelã é a menta.
  • Alecrim: com cheirinho inconfundível o alecrim ajuda a temperar bem seus pratos, além de fazer bem para os olhos e rins. Possui propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias.
  • Salsa (salsinha): já é bem utilizada na nossa culinária, mas saiba que ela faz um bem danado para nossos rins e coração, além de atenuar cólicas e ajudar a digestão.
  • Estragão: esse não é muito conhecido, mas não é tão difícil de encontra-lo em feiras e mercados. Seu sabor mais adocicado confere um sabor diferente à comida, além de fazer bem para a digestão e cólicas menstruais.
  • Açafrão: além de saboroso é colorido, conferindo beleza aos seus pratos. Pra completar é anti-inflamatório e antioxidante.
  • Louro: essencial no tempero do feijão, o louro ainda pode temperar sopas e outros alimentos. Essa folhinha aromática ajuda a aliviar gases.
  • Tomilho: bom pra temperar quase tudo, o tomilho é anti-inflamatório e ajuda o intestino a funcionar bem.
  • Sálvia: bom para o sistema digestivo e ainda tem propriedades anti-inflamatórias. Você pode usar suas folhas ou a sálvia em pó.

Salgante sem Sódio (Biosalgante)

Seu médico mandou maneirar no sal por conta da pressão? Ou pior ainda, mandou cortar totalmente o sal de suas refeições… E agora?

Comendo anos com sal à mesa, é muito difícil tirá-lo da comida da noite para o dia. A impressão é de que a comida agora não tem gosto nenhum. Se recorrer aos temperos que mostramos acima ainda não te convenceu, você pode tentar recorrer ao salgante sem sódio, muito utilizado na Europa e EUA há anos.

Em sais light já se usava o cloreto de potássio, diminuindo a quantidade de sódio. No caso do salgante, o sódio é removido totalmente e só fica o cloreto de potássio. Para tentar se aproximar ao máximo do sabor do sal, ainda entram na receita dióxido de silício, iodato de potássio e ácido glutâmico, que serve para realçar o sabor.

Alguns dizem que acham o salgante um pouco amargo, enquanto outros juram não encontrar diferenças. O biosalgante também não é muito barato, 100 gramas podem custar caro em alguns lugares, por isso é bom pesquisar.

Não há restrições para o consumo de cloreto de potássio como há para o sódio, mas é sempre bom consultar seu médico antes de consumi-lo, principalmente diabéticos, pessoas com problemas renais ou cujos medicamentos não permitam muito consumo de potássio.

Comente através do Facebook