O gengibre é uma raiz originária da China, Índia e Ilha de Java, que foi difundida na Europa por conta das Cruzadas. Existem relatos que dão conta que o gengibre já existia no Brasil. Um botânico de nome Pison, trazido pelo Visconde de Nassau, relatou ter encontrado o gengibre em estado silvestre e escreveu que a raiz era uma planta indígena. Porém, o mais provável é que os portugueses tenham trazido o gengibre e seu plantio foi difundido durante a colonização.

A planta pode atingir mais de 1 metro de altura e possui folhas verde-escuras. Porém, é a raiz que conhecemos popularmente como gengibre, que além de ser utilizada na culinária possui propriedades medicinais, trazendo benefícios para nossos sistemas digestivo, circulatório e respiratório. Além disso, o gengibre ainda atua como termogênico, antioxidante, desintoxicante, anti-inflamatório e bactericida.

São as propriedades termogênicas do gengibre que aceleram o metabolismo, proporcionando queima de gorduras e fazendo da raiz um ótimo aliado do emagrecimento.

Gingerol

O responsável pelos efeitos anti-inflamatórios, antioxidantes e bactericidas do gengibre tem o nome de gingerol. É essa substância que também confere o sabor picante do gengibre, o que o torna uma especiaria muito utilizada na culinária.

O óleo essencial do gengibre possui outras substâncias com propriedades terapêuticas, como zingibereno, cafeno, zingerona e felandreno. A raiz ainda possui minerais (magnésio, potássio, cobre) e vitaminas (C, B6).

Confira todos os componentes do gengibre:

  • Água
  • Proteínas
  • Lipídios
  • Carboidratos
  • Fibras
  • Cálcio
  • Ferro
  • Magnésio
  • Fósforo
  • Potássio
  • Sódio
  • Zinco
  • Cobre
  • Manganês
  • Selênio
  • Vitamina C
  • Tiamina
  • Riboflavina
  • Niacina
  • Vitamina B6

Benefícios do gengibre

A raiz de gengibre traz vários benefícios para nossa saúde. Além de ser popularmente conhecido por ajudar nosso sistema digestivo, ele alivia os efeitos da TPM, cólica menstrual, combate o mau hálito e cura até ressaca!

Sua ação anti-inflamatória ameniza dores musculares e de artrites, além de ajudar a tratar problemas do sistema respiratório como bronquite e tosse. É comum encontrar gengibre em sprays de mel com própolis e em xaropes para a tosse. O óleo de gengibre ainda ajuda no tratamento de queimaduras.

O gengibre também combate o mau hálito, diminui gases e enjôos (ótimo para as grávidas), e não tem problema nenhum misturá-lo em sua dieta. Consumido corretamente, ele só vai trazer benefícios para sua rotina diária.

10 benefícios do gengibre

  1. Ajuda o sistema digestivo;
  2. Ajuda a imunidade;
  3. Ajuda o sistema respiratório;
  4. Ajuda o sistema circulatório;
  5. Efeito anti-inflamatório diminui dores e inflamações;
  6. Efeito antioxidante previne o envelhecimento precoce, melhorando a pele;
  7. Ajuda a emagrecer e eliminar celulites;
  8. Combate os sintomas de gripes e resfriados, como tosses e inflamações de garganta;
  9. Alivia cólicas menstruais e enxaquecas;
  10. Previne câncer de cólon e auxilia no tratamento de câncer de ovário.

Gengibre também emagrece e elimina a celulite

O gengibre pode não ser muito comum na mesa do brasileiro, mas está na hora de começar a incluí-lo em sua rotina alimentar. É um alimento termogênico. Só para lembrar, alimentos termogênicos fazem o organismo gastar mais energia no processo de digestão, acelerando o metabolismo e contribuindo para o emagrecimento. No caso do gengibre, a substância responsável pela ação termogênica é o gingerol. A raiz do gengibre contém nutrientes importantes, como vitamina B6, potássio, cobre, magnésio, e o melhor é que ela é pouco calórica. Cada 100g de gengibre tem aproximadamente 46 calorias, apenas.

Mas para as mulheres, a melhor notícia é que o gengibre tem ação anti-inflamatória, ou seja, ajuda a pele a ficar lisa, exterminando as celulites. De quebra o alimento ajuda no sistema imunológico, prevenindo gripes e resfriados. Ele é muito famoso por combater dor de garganta. Alguns ainda afirmam que o gengibre aumenta a libido.

Portanto, o gengibre pode sim te ajudar a se livrar dos quilinhos extras, mas somente quando aliado a uma alimentação saudável, balanceada e a prática regular de atividade física.

A recomendação é que se consuma 1 pedaço (pode ser incluído em preparações, sucos, ou mesmo mastigar) de 2cm, 3 vezes ao dia. Mas se preferir, pode fazer um chá com um pedaço de 6cm e tomá-lo 3 vezes ao dia.

Como consumir o gengibre

É fácil consumir o gengibre diariamente, saiba como:

  • Chás – servem para tratar os sintomas de resfriados, para relaxar, hidratar o corpo e eliminar toxinas.
  • Sucos – as propriedades anti-inflamatórias do gengibre ajudam a eliminar toxinas, além disso melhora o funcionamento intestinal, melhora a pele e a nossa disposição.
  • Na comida – o gengibre pode ser usado como tempero no preparo de pratos e pode ser comprado cristalizado, desidratado, in natura ou em conserva.
  • Em pedaços – você pode mascar o gengibre in natura, ou procurar por balas de gengibre para chupar.
  • Ralado – Rale o gengibre na salada, no suco ou no iogurte. Você pode até colocar em uma jarra de água e ir bebendo aos poucos. Como dissemos acima, também pode ser usado como tempero e em sopas.

O mais importante é nunca cozinhar ou esquentar o gengibre, ele sempre deve ser consumido cru. Gengibre em excesso faz mal. O ideal é comer 2 pedaços por dia (com 3 cm de tamanho cada).

Cuidados com o gengibre

Quando não é recomendado o consumo de gengibre:

  • Em casos de hipertiroidismo – o gengibre é termogênico e pode acelerar ainda mais o metabolismo;
  • Em casos de enxaquecas, úlceras, alergias, diabetes ou cardiopatias – as propriedades termogênicas podem aumentar a pressão, causar taquicardia, insônia e hipoglicemia;
  • Em casos de distúrbios hemorrágicos – o gengibre pode favorecer hemorragias;
  • Em caso de uso de medicamentos anticoagulantes – pode aumentar o risco de sangramentos e hematomas;
  • Em caso de pressão alta – ao mesmo tempo que o efeito termogêncio do gengibre pode elevar a pressão arterial, suas propriedades teurapeuticas podem baixá-la, assim quem usa medicamentos para controlar a pressão pode ter uma crise hipotensiva (pressão baixa).

Caso a pessoa sinta algum problema estomacal, azia ou diarreia, o melhor é não consumir mais até procurar um médico.

Comente através do Facebook