Retiramos muitos nutrientes importantes dos alimentos e embora os fitoquímicos não sejam considerados propriamente “nutrientes”, nem essenciais para nossa sobrevivência, eles trazem um apoio muito bem-vindo para o bom funcionamento do nosso organismo.

Descobertos nos Estados Unidos na década de 80, os fitoquímicos são compostos químicos que conferem as cores dos alimentos. Por isso é importante um prato colorido na hora de comer, pois cada tipo de fitoquímico também traz diferentes benefícios para nosso corpo.

Os fitoquímicos podem ter propriedades antioxidantes, auxiliando na proteção das células do corpo contra os radicais livres, melhorando a imunidade e combatendo inflamações e infecções; aumentam os níveis do colesterol considerado bom, o HDL e diminuem os níveis do colesterol ruim, o LDL, inibindo a formação de coágulos; ajudam a realizar a síntese das enzimas que carregam propriedades anticancerígenas, neutralizando ainda elementos tóxicos presentes em nosso organismo. E a lista continua.

Os tipos de fitoquímicos

Os fitoquímicos são divididos em três classes: Terpenos, Fenóis e Tióis. Na classe dos Terpenos, se destacam os carotenoides e os limonóides, que são encontrados em frutas cítricas e ajudam a retirar as toxinas do fígado.

Já os carotenoides têm ação antioxidante e ajudam o organismo a controlar os níveis de colesterol, prevenindo a formação de coágulos. Os mais conhecidos são o betacaroteno (cenoura, abóbora, batata doce, brócolis, espinafre e vegetais folhosos verde-escuros) e o licopeno, que possui propriedades até duas vezes mais poderosas que o betacaroteno e é encontrado na pimenta verde, no tomate e na cenoura também.

Outros carotenoides são o alfacaroteno (cenoura, abóbora, manga), a luteína (tomate, cenoura, milho, espinafre), a zeaxantina (frutas, milho, páprica, espinafre) e a betacriptoxantina (pêra, laranja, mamão).

Os Fenóis se dividem em flavonoides, antioxidantes que protegem contra os radicais livres prevenindo o envelhecimento precoce, diminuem o risco de diabetes e problemas cardíacos e isoflavonas, que ajudam a regular o colesterol e melhoram a elasticidade das artérias, diminuindo assim o risco de acidentes vasculares. Elas ainda possuem propriedades antitumorais, especialmente contra cânceres de origem hormonal.

Os Fenóis são encontrados em morangos, uvas, cerejas, framboesa (fruta de maior ação antioxidante), repolho roxo, chá preto, chá verde, ameixa, chocolate, cebola, vinho tinto, maçã, alface roxo, entre outros.

Por fim, os Tióis são encontrados na couve, couve-flor e couve de Bruxelas, no brócolis e no repolho. São responsáveis por ajudar na síntese de enzimas que promovem a desintoxicação das substâncias cancerígenas presentes no organismo.

Quanto mais colorido melhor

Sempre que for ao mercado, tente colorir o seu carrinho. Cada cor representa um benefício para seu organismo.
O verde (brócolis, couve) tem luteína, clorofila e zeaxantina, que servem para desintoxicar seu organismo, proteger seus olhos e dar um up na sua imunidade.

O vermelho (tomate, melancia, goiaba) tem licopeno, antioxidante que previne problemas cardíacos e alguns tipos de câncer.

Roxo e azul (amora, mirtilo, berinjela, uva vermelha) tem antocianina, que ajuda a regular seu colesterol e previne tumores.

O branco (alho, cebola, alho-poró) tem alicina, que previne e combate infecções e inflamações, ajuda a reduzir o colesterol ruim, os triglicerídeos e o a pressão.

Pra completar não se esqueça de procurar os alimentos amarelos e laranjas (mamão, abacaxi, damasco, laranja, tangerina, melão), que contêm betacaroteno, antioxidante poderoso que combate os radicais livres, ajudando o sistema imunológico e prevenindo o envelhecimento precoce.

Comente através do Facebook