Muito se discute se congelar alimentos é bom ou ruim. Na verdade, já foi descoberto que congelar é bom sim, pois preserva nutrientes que se perderiam mais rapidamente na temperatura ambiente. Outro ponto positivo é que ao congelar os alimentos elimina-se microrganismos presentes em sua superfície, ou evita-se o aparecimento deles.

Além do mais, os alimentos podem ficar congelados por longos períodos. Além de não estragarem, quando descongelados continuam com suas propriedades nutritivas. O ideal é que verduras, legumes e frutas sejam congelados assim que você comprá-los, caso não planeje usá-los no mesmo dia. Alguns dizem até que esses alimentos deveriam ser congelados logo após sua colheita, pois somente o fato de serem transportados e ficarem em feiras e mercados esperando para serem comprados faz com que percam parte de seus nutrientes.

Alimentos depois de preparados também devem ser congelados se não forem consumidos no mesmo dia. Porém, cuidado para não sair congelando tudo. Alguns alimentos não devem ser congelados, pois perdem completamente sua textura e sabor. É o caso de saladas, pudim, gelatina, ovos, batata, rabanete, pepino, tomate, entre outros.

No caso específico da batata, o excesso de amido faz com que absorva mais água, por isso ela fica mole e escura. Porém, ser for um purê, suflê ou bolinho de batata, pode congelar sem problema. Outros alimentos que contenham muita água não devem ser congelados também.

Como congelar os alimentos

Não tem muito mistério para congelar seus alimentos. No caso de vegetais, basta descascá-los e dar uma fervura em água quente ou vapor. Mas, tome cuidado, não pode cozinhá-los totalmente.  Retire da água quente e logo mergulhe-os em água fria, de preferência com gelo.

Esse choque de temperatura que os vegetais sofrerão é chamado de branqueamento. Dessa forma fica mais fácil para o vegetal manter seus nutrientes, assim como sua textura e sabor. Um truque é separar os vegetais em saquinhos, pois quando você quiser consumir não precisa descongelar tudo. Não se esqueça também de tirar todo o ar dos sacos, para não haver contaminação nem perda de sabor quando descongelados. Depois de descongelados, basta cozinhar para comer. Uma recomendação é não congelar verduras.

Se for congelar frutas, basta conferir antes se não tem nenhum pedaço estragado. Elas devem estar maduras, mas não tão maduras a ponto de aparecerem aqueles machucadinhos. Antes de congelar, coloque as frutas na geladeira. Além de conservá-las até a hora de congelar, faz com que fiquem mais durinhas, o que facilita na hora de cortá-las. Não é recomendado congelar banana e pera d’água.

Retire as frutas da geladeira, descasque e tire as sementes. Corte como preferir e passe uma água. Seque bem e guarde em porções separadas, para poder descongelar só o que deseja consumir.

Se quiser congelar a comida já pronta, aqui vão algumas dicas: evite colocar muito tempero e cozinhe pelo tempo mínimo necessário, nada de alimentos muito cozidos. O congelamento vai acentuar esses temperos com o tempo, além de amolecer naturalmente os alimentos na hora de descongelar. Por isso, se já estiverem muito cozidos, ficarão ainda mais moles. Use sempre plásticos à prova d’água, retirando sempre todo o ar na hora de fechar.

Para descongelar seus alimentos, utilize o micro-ondas ou deixe degelar na própria geladeira, usando o forno para aquecer o alimento antes de consumir. No caso de bolos, tortas e doces em geral, deixe descongelar fora da geladeira, na temperatura ambiente e ainda na embalagem. Queijos e carnes cruas devem ser descongelados na geladeira. Depois que você notar que estão com suas características normais, podem ser utilizados. Alimentos prontos podem ir direto pro micro-ondas ou forno, porém podem perder vitaminas nesse processo. Se puder esperar que descongelem na geladeira, melhor ainda.

Uma última dica: se congelar a carne ainda crua, depois de descongelada ela só pode ser congelada novamente se tiver sido preparada. Não tempere nem lave a carne crua antes de congelá-la, apenas limpe-a normalmente, retirando nervos, ossos ou gordura. Não use papel alumínio pois ressecam a carne.

Por quanto tempo os alimentos podem ficar congelados?

Cada alimento tem um “prazo de validade” específico quando congelado. Caso tenha dúvida ou não encontre informações sobre determinado alimento, não precisa se preocupar. A recomendação geral é que todo alimento pode ser congelado por 3 meses. Ou seja, na dúvida não deixe passar de 3 meses para consumir.

Abóbora, abobrinha, alho, acelga, cogumelo, couve, aipim, mandioquinha, quiabo e repolho podem ser congelados por até 6 meses depois de pré-cozidos.

Beterraba, berinjela, cebolinha, couve-flor e espiga de milho podem ficar congeladas até 8 meses.

Cebola e cenoura, até 10 meses, enquanto vagem, pimentão, espinafre e brócolis podem durar até 1 ano congelados!

Comente através do Facebook