Quem nunca ouviu falar de chlorella pode achar que é um remédio. Mas está bem longe de acertar. Na verdade, a chlorella é uma pequena alga verdinha encontrada em águas doces. Há muitas décadas, pesquisas descobriram que a alga contém diversos nutrientes essenciais para o ser humano. Por isso, além de aplicações clínicas, a chlorella é usada na alimentação também.

Como os orientais utilizam algas no preparo de seus alimentos, eles foram os primeiros a pesquisar e documentar seus achados sobre a chlorella. Durante a Segunda Guerra Mundial, tanto alemães quanto aliados descobriram as propriedades nutritivas da alga, já que precisavam de um potente alimento nos fronts.

O mundo começava a ver o potencial alimentar da chlorella, mas o Japão foi o primeiro país a produzir a alga em larga escala. O desenvolvimento da tecnologia começou em 1951, quando se achava que a chlorella poderia acabar com a fome no mundo, devido a sua alta taxa de proteínas e a sua capacidade de multiplicação muito rápida.

Porém, apenas em 1975 a chave para o sucesso da alga foi descoberta. O maior problema de viabilizar a chlorella como alimento era a dificuldade dela ser digerida pelo nosso organismo. A alga comprimida continha muitos nutrientes, o que tornava difícil sua digestão. Foi quando se descobriu que quebrar a parede celular da chlorella tornava a alga altamente digerível (cerca de 80% mais). Assim, a chlorella começou a ser comercializada como alimento e suplemento alimentar.

Embora os japoneses tenham “descoberto” a Chlorella por volta de 1900, a alga é ancestral. Ela já existe há mais de 2,5 bilhões de anos (por volta do período pré-cambriano).

Benefícios da chlorella

A chlorella é um alimento super completo, por isso é melhor que muitos suplementos vitamínicos. A lista de substâncias com valor nutritivo é enorme, não perca o fôlego. Só de vitaminas ela tem B1, B2, B6, B12, caroteno (precursor da vitamina A), vitamina E e vitamina C. Já os minerais são cálcio, sódio, ferro, magnésio, potássio e fósforo. A lista continua: leucina, lisina, oleucina, tirosina, cisteína, metionima, fenilanina, arginina, valina, alanina, serina, glicina, prolina, histidina, triptofano, treonina, ácido glutâmico, ácido aspártico, carboidratos, lipídios, proteínas, fibras, xantofila, ácido pantotênico, ácido nicotínico, ácido fólico, além de proteínas. Ufa!

Por falar em proteínas, 60% da composição da chlorella é de proteínas, mais até do que a carne de vaca, de soja e trigo, por exemplo. Outra substância amplamente encontrada na chlorella é o beta-caroteno. A alga tem até 10 vezes mais caroteno que a cenoura. Além disso, você pode ver na lista que ela ainda contém 8 aminoácidos que são essenciais para nosso organismo, além de outros não essenciais, mas que fazem bem. São diversas vitaminas, ácido fólico e sais minerais, além de outros componentes que também são essenciais.

Por conta dessa enorme gama de nutrientes, a chlorella traz diversos benefícios para nossa saúde:

  • Efeito antioxidante: previne o envelhecimento precoce e faz bem pra pele, combatendo inclusive manchas;
  • Imunidade: sua função antioxidante ajuda também na imunidade do organismo com atividade antitumoral, antibacteriana e antiviral., além de fortalecer nossas células e combater alergias;
  • Previne e combate o câncer: possui substâncias que retardam e previnem o desenvolvimento de células cancerígenas;
  • Intestino: regulador natural das nossas funções intestinais, alto teor de fibras garante um bom funcionamento do nosso aparelho digestivo. Tem alto efeito detox por causa da clorofila;
  • Estômago: a chlorella ajuda em casos de azia e gastrite;
  • Sangue: magnésio e clorofila são ótimos para nosso sangue e ainda mantêm seu pH nos níveis ideais;
  • Ossos: o cálcio encontrado na chlorella ajuda a prevenir a osteoporose, trata fraturas e o enfraquecimento dos ossos;
  • Cérebro: o fósforo ajuda nossa atividade cerebral, melhorando a concentração, raciocínio e prevenindo doenças degenerativas;
  • Colesterol e hipertensão: reduz o colesterol e a pressão arterial, prevenindo doenças cardiovasculares;
  • Hepatite: pesquisas mostram que a chlorella pode ser utilizada com eficácia no tratamento da hepatite C, reduzindo os níveis de enzimas hepáticas, como a alanina transaminase (ALT);
  • Dietas: além do efeito detox da clorofila, a chlorella confere uma sensação maior de saciedade, o que é ideal para dietas e para manter o peso. Combate a anemia.
  • Gestantes: reduz o risco de anemia, proteinúria e edema na mulher grávida.

Como faço para usar a Chlorella?

A chlorella é vendida em pó ou na forma de comprimidos ou cápsulas, como suplemento alimentar e vitamínico (facilmente encontrado em farmácias e lojas de produtos naturais/vitamínicos). Antes de consumir, mesmo sendo natural, o indicado é procurar um médico ou nutricionista. Além de liberar o uso do produto, ele irá orientar sobre sua dosagem diária. Muitos recomendam 300 mg de pó de chlorella por dia, mas o médico irá precisar a melhor dosagem para cada caso.

Em um site que vende o produto, achamos a recomendação de 1 grama diária, no começo do uso (sempre depois das refeições). Nas semanas seguintes, o recomendado era aumentar a dosagem de acordo com a finalidade:

Propósito Dosagem
Dosagem de manutenção 2-5 gramas/dia
Parte significativa de dieta 6-10 gramas/dia
Construtor do sistema imune 11-14 gramas/dia
Fonte de proteína preliminar 12-19 gramas/dia
Recuperação de Saúde 20-30 gramas/dia
Desintoxicação de metal pesado 20-30 gramas/dia

fonte: Purachlorella

Para emagrecer, o recomendado é ingerir em pó, 30 minutos antes de cada refeição, ao invés de ingerir depois de comer. O alto poder desintoxicante vai ajudar a digestão, absorção de nutrientes e eliminação do que não presta. Claro que como qualquer outro fitoterápico, é preciso fazer uso regular e continuado da chlorella, pois só assim você aproveitará todos os seus benefícios a longo prazo.

Na hora de comprar, opte pela chlorella pyrenoidosa, que tem mais qualidade e propriedades do que a chlorella vulgaris. Procure saber também se você está comprando a chlorella pura, sem nenhum aditivo químico ou produtos adicionais.

Efeitos negativos ou colaterais não são conhecidos, por isso ela pode ser indicada para pessoas de qualquer idade. No caso de gestantes, a alga é indicada para o bom desenvolvimento do feto, inclusive ajudando a mãe a ter um bom parto e aleitamento de maior qualidade.

Por causa de todos os seus nutrientes e por possuir ação restauradora, preventiva e por equilibrar o organismo, a chlorella pode ser considerada um super-alimento, extremamente recomendada e importante para os dias atuais.

REFERÊNCIAS

Nakano,S.; Takekoshi H.; Nakano M.; Chlorella pyrenoidosa supplementation reduces the risk of anemia, proteinuria and edema in pregnant women. Plant Foods Hum Nutr. 2010 Mar;65(1):25-30. doi: 10.1007/s11130-009-0145-9.

Comente através do Facebook